Sescoop Bahia é um caso de sucesso na implementação do PDGC

O Projeto Gestão de Excelência, realizado em parceria com a FNQ, proporciona aumento do Índice de Gestão das Cooperativas no PDGC

Desde 2013, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) atua, junto com o Sescoop Nacional, no Programa de Desenvolvimento de Gestão das Cooperativas (PDGC), que visa ao aprimoramento da gestão das cooperativas em ciclos anuais, com base no Instrumento de Avaliação do PDGC.

Crédito: Sistema Oceb
Os avanços das cooperativas em relação do Índice de Gestão (IG), referencial que indica o grau de maturidade da gestão em cada uma delas, é evidente ciclo após ciclo, como é possível comprovar no trabalho de acompanhamento do PDGC que tem sido feito junto a 23 cooperativas baianas dentro do Projeto Gestão da Excelência, do Sescoop Bahia, que identificou, neste ano, um aumento médio de quase 20% no IG logo após os três meses da execução do projeto: um verdadeiro caso de sucesso!


Etapas
– o projeto no Sescoop Bahia foi desenvolvido em quatro etapas em 2021: análise do autodiagnóstico, oficinas individuais para elaboração de planos de melhoria, mentorias individuais e análise comparativa de resultados em relação a 2020 mais workshop de boas práticas.

  1. Análise do autodiagnóstico – foi realizada a análise do diagnóstico, preenchido pelas cooperativas, para verificação do Índice de Gestão (IG), que indica o grau de maturidade da gestão e aponta os pontos fortes e as oportunidades de melhoria de cada uma delas. Essa avaliação serviu de base para etapas seguintes do programa.
  2. Oficinas individuais de elaboração do plano de melhoria – foram realizadas reuniões de alinhamento com o objetivo de estabelecer um Plano de Melhoria da Gestão, que identifica as prioridades de implementação a partir das estratégias de cada cooperativa. Na sequência, foi definido um cronograma de acompanhamento pelas equipes responsáveis para medição da gestão.
  3. Mentorias individuais – nessa etapa, foram realizadas reuniões virtuais direcionadas para cada cooperativa participante do PDGC, com especialista, para auxílio e orientação na implementação ou na melhoria dos processos de gestão cooperativista.
  4. Análise comparativa dos relatórios 2020 e 2021 e workshop de práticas – finalizadas as três etapas anteriores, foram realizados uma análise comparativa dos relatórios 2020 e 2021, referente aos dados de gestão de cada cooperativa, e duas turmas de workshop de compartilhamento de práticas e devolutiva das análises comparativas.

Workshops de compartilhamento de boas práticas de gestão – o encontro virtual do Sescoop Bahia aconteceu nos dias 25 e 26 de maio (ramo de crédito) e em 27 e 28 de maio (demais ramos) para analisar e socializar as boas práticas de gestão.

O presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, na ocasião, reafirmou a importância das cooperativas baianas estarem inseridas no PDGC e executá-lo com seriedade. “Nós precisamos elevar, cada vez mais, o nível de gestão das nossas cooperativas, aprimorar o nosso profissional e, com isso, desenvolver melhor a nossa forma de fazer negócio. A essência do nosso trabalho tem tudo a ver com o PDGC. O programa, uma parceria com a FNQ, tem foco na geração de resultados financeiros positivos e, sobretudo, na melhoria dos serviços prestados e produtos oferecidos”, disse.

“A parceria estabelecida com o Sescoop BA iniciou em 2020, quando conseguimos levar para essas cooperativas um trabalho focado nos principais agentes da governança, obtendo excelentes resultados e evolução das mesmas. Em 2021, conseguimos focar nos principais critérios de gestão, permitindo o diagnóstico das principais ‘dores’ de cada uma delas, estabelecendo um plano de melhoria alinhado às estratégias e melhorando seus processos durante os dez encontros de mentorias, que somaram 40 horas/cada. A parte mais gratificante de todo o trabalho foi ver que conseguimos plantar a semente da excelência nas cooperativas e que, com base nas informações recebidas durante as mentorias, elas continuarão cultivando a melhoria de seus processos para que possam colher resultados ainda melhores em um curto espaço de tempo”, afirmou Douglas Coppa, gestor do projeto na FNQ.

Durante o evento, Isadora Almeida, analista administrativo da cooperativa Sicoob Coopemar, apresentou as experiências da cooperativa. “Do final do ano para cá, tivemos um resultado considerável em relação ao PDGC. Com o comitê do PDGC, conseguimos realizar três boas práticas, embora estejam pausadas por conta da pandemia. Entre elas está o ‘Programa Economia Cooperativa’, que é uma iniciativa para fortalecer o comércio local, um incentivo de concessão de descontos quando os cooperados adquirem produtos e/ou serviços de outros cooperados do Sicoob Coopemar. Com isso, nosso principal intuito é fortalecer o nosso cooperado, fazendo com que a nossa pessoa jurídica seja a primeira opção de compra das nossas pessoas físicas. É o estímulo a uma economia cíclica e a um empreendedorismo cooperativo, e ao decorrer do tempo temos o intuito de desenvolver algumas capacitações com este comércio a fim de que eles possam se desenvolver cada vez mais”, afirmou.

Damaris Petrocelli, analista de projetos e estratégia da Unimed Sudoeste, também fez uma avaliação geral das etapas do projeto. “O projeto foi um divisor de águas para as cooperativas que participam do programa porque promove uma visão holística, faz com que a gente reavalie os processos, implante melhorias onde é necessário e se adeque a padrões de qualidade, de excelência. A troca que nós tivemos durante esse período, o aprendizado que foi adquirido, tudo isso foi, de fato, muito importante”, comentou.

Para Vadir Bello, presidente da Unifisio, a mentoria oferecida pelo Sescoop/BA em parceria com a FNQ foi o grande diferencial do programa deste ano. “A mentoria nos ajudou muito a aprofundar a nossa avaliação, promovendo reflexões para ajudar na melhoria dos nossos resultados. Participar do workshop do PDGC é sempre muito enriquecedor. Conhecer e discutir com outras cooperativas as boas práticas de gestão e governança nos inspira e estimula a repensar as nossas estratégias e práticas”, contou.

Sônia Sabino, supervisora de controle da Cooproeste, fez uma avaliação sobre o processo de mentoria e reforçou o quanto a sua cooperativa tem avançado no preenchimento do diagnóstico do PDGC, levando em consideração, dentre muitos aspectos, o registro das ações e a transparência das evidências.  “A mentoria veio para consolidar e dirimir todas as dúvidas que a gente tinha em relação ao programa, ensinando como fazer para caminhar com as próprias pernas”, afirmou. Para além da mentoria, as cooperativas acompanhadas também foram orientadas na criação de planos de melhorias. “O plano de ação nos deixou um caminho para saber como agir: começo, meio e fim. Nós só temos a agradecer e já estamos em outro patamar dentro do preenchimento do diagnóstico do programa”, concluiu Sônia.

Crédito: Sônia Sabino

O Sescoop/BA conta com o PDGC como ferramenta de transformação pela significativa mudança positiva que causa nas cooperativas aderentes ao programa.

Quer conhecer mais sobre o projeto? Entre em contato conosco no e-mail relacionamento@fnq.org.br.

Com informações do Sescoop Bahia