FNQ promove Manhã do Conhecimento com a alta liderança

30/10/2018

Tema do encontro foi “Compliance na Cadeia de Valor”

A FNQ, em parceria com a Compliance Total, realizou hoje, 30 de outubro, sua primeira Manhã do Conhecimento, reunindo a alta liderança de diversos setores para tratar o tema Compliance na Cadeia de Valor.

O evento aconteceu no auditório MackGraphe da Universidade Mackenzie, em São Paulo, e começou com um café da manhã para os convidados, seguido das boas-vindas pelo Professor Doutor José Augusto Brito, da Escola de Engenharia e Diretor Executivo do MackGraphe.

O gerente de operações da FNQ, Marcos Bardagi, em sua apresentação, falou dos oito Fundamentos do Modelo de Excelência da Gestão® (MEG) e a sua correlação com os cinco pilares do Programa de Integridade, que começa com o comprometimento e o apoio da alta liderança na implementação e na manutenção contínua do compliance nas empresas. Ressaltou, ainda, o direcionamento estratégico da FNQ, que tem por finalidade o resgate da confiança no País, que tem sofrido com a corrupção e as suas consequências devastadoras tanto para a imagem do Brasil quanto para a sociedade como um todo.

Para fechar a Manhã do Conhecimento, o diretor técnico e sócio da Compliance Total, Wagner Giovanini, falou sobre a maturidade dos sistemas de compliance e sua cerificação e, também, da importância do compliance e da integridade da cadeia de valor, dando ênfase aos aspectos legais e competitivos.

“Integridade é fazer o certo por convicção, independentemente de lei”, enfatizou Wagner. “É preciso olhar para os riscos e não permitir que eles se materializem. Por outro lado, o compliance não pode atrapalhar o negócio no sentido de burocratizá-lo. Ele tem de ajudar a fazê-lo de maneira correta”, completou.

Cadeia de fornecedores – em sua apresentação, Giovanini também falou sobre a importância de mitigar os riscos junto a todos os fornecedores. “Toda empresa tem a obrigação de disseminar o compliance em sua cadeia de valor para evitar que seus fornecedores se engajem à corrupção, à fraude, a cartéis e a outras ilicitudes”, disse. “Empresa íntegra só deve ser relacionar com empresa íntegra”, completou.

Para Wagner, o mecanismo de integridade, hoje, é uma vantagem competitiva. Contudo, amanhã, será condição de sustentabilidade do negócio. “É um caminho sem volta e todos têm de estar preparados para o mercado”, completou.

No final do evento, todos os participantes receberam o livro da FNQ “Gestão Transparente e Sistemas de Integridade - Compliance”, lançado neste ano, que traz um conteúdo inédito de boas práticas corporativas voltadas para uma governança eficaz, com cases de sucesso de diversas empresas. Aborda, ainda, uma pesquisa inédita do Senac/RS sobre integridade nas MPE no Brasil.

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading