FNQ define nova assinatura para sua marca

08/01/2018

Gestão para transformação é foco da atuação em 2018

 

Não faltam evidências de que vivemos tempos acelerados. Os cenários mudam em um compasso alucinante e os modelos de negócios são desafiados a toda hora. Dia a dia, surgem elementos disruptivos que põem à prova a capacidade de gestão das organizações. A FNQ, em consonância com a velocidade dessas transformações, como sempre, apresenta-se como uma instituição ágil, pronta para auxiliar as organizações em suas necessidades de mudança.

Diante disso e frente às diretrizes de seu Planejamento Estratégico, a FNQ adota, a partir de 2018, uma nova assinatura em sua marca, passando de “gestão para excelência” a “gestão para transformação”.

Para Marcos Bardagi, COO da FNQ, a sociedade, a economia e o ambiente de negócios estão sendo remodelados e é urgente que as organizações se preparem para essa transformação. “Trata-se de uma nova revolução que já é uma realidade - é fundamental aderirmos a ela. E não se trata apenas de tecnologia, é preciso um novo modo de se pensar o mundo. Diante desse desafio, a FNQ redefine o seu propósito e se posiciona para ajudar as organizações na gestão dessa jornada da transformação”, afima.

Conheça um pouco da história da marca da FNQ

Criada em 1991, a FNQ consolidou-se como um marco no movimento pela excelência da gestão, que reúne milhares de pessoas em rede para disseminar a causa e colocar as organizações brasileiras e o País na rota da competitividade mundial. São vários os avanços desde sua criação. Nossas empresas estão cada dia mais conscientes de seu papel evolutivo diante dos cenários em constante mudança, voltadas ao aumento da qualidade e da produtividade e, também, ao desenvolvimento da sociedade.

A marca da FNQ também evoluiu diante dos cenários e dos direcionamentos da Fundação. De 1991 para 2005, a Fundação passou a priorizar a excelência em gestão. Entre 2016 e 2017, a gestão passou a ser o veículo para a busca da excelência. Agora em 2018, nos preocupamos com a gestão para a transformação.

1990 - o Brasil promove a abertura da economia. Institui-se o Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade, que acelera a necessidade da criação de uma instituição que mobilize as empresas rumo à excelência da gestão fora do âmbito oficial.

1991 - diante desse cenário, 39 organizações privadas e públicas instituem, em São Paulo, a Fundação para o Prêmio Nacional da Qualidade.

2005 - a Fundação promove uma ampla reestruturação. Reformula a sua marca e passa a se chamar Fundação Nacional da Qualidade. Também redefine sua missão, sua visão e seus objetivos e incorpora aos Critérios de Excelência novas práticas de gestão, com tendências das organizações de classe mundial, entre elas a sustentabilidade, a responsabilidade corporativa e a valorização das pessoas, da qualidade de vida e da diversidade.

2016 - a FNQ apresenta o seu novo foco em três grandes pilares - o engajamento da sociedade na causa da excelência para a gestão, a melhoria da produtividade das organizações e a retomada da competitividade do País - e promove uma reestruturação da sua marca para acompanhar a evolução de sua missão.

2018 - em consonância com a velocidade das transformações nos cenários e nos modelos de negócio, a FNQ passa a enfatizar a gestão para transformação.

 

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading