3 ferramentas para priorizar processos

06/03/2018

Para implementar melhorias nas organizações, é necessário mapear os processos críticos

Hoje iremos falar sobre a última etapa da série sobre estruturação de processos: a priorização de processos. Já publicamos aqui no nosso portal, outros textos que explicam como funcionam as fases da estruturação de processos:

  1. estruturação da cadeia de valor;
  2. desdobramento da cadeia de valor;
  3. avaliação da maturidade de processos;
  4. priorização dos processos.

Nessa quarta fase, vamos priorizar os processos a serem melhorados tomando como base a avaliação de maturidade. Vale ressaltar que o resultado deverá fazer sentido frente às prioridades da organização decorrentes da revisão da estratégia e do atual contexto da empresa.

Processos críticos
Primeiro, precisamos definir o que são processos críticos. Nem sempre, os processos críticos são os processos principais da cadeia de valor da organização.

Os processos críticos podem ser definidos como aqueles com maior importância para o sucesso das organizações. Ou seja, que possuem forte impacto no alcance dos objetivos estratégicos e na satisfação das partes interessadas.

Metodologias de priorização de processos
Os processos críticos podem ser avaliados e priorizados de diversas maneiras. De acordo com o Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), podemos usar três tipos de abordagem: matriz de priorização, FMEA e árvore de decisão.

A matriz de priorização considera alguns fatores que os processos devem endereçar. São eles: benefícios para a organização, abrangência das pessoas beneficiadas pelo processo, satisfação dos stakeholders envolvidos, impacto no cliente, impacto financeiro e impacto na qualidade do produto. Para cada critério, deve ser definida uma pontuação. Veja a imagem abaixo.

Fonte: Curso estruturação e melhoria de processos - FNQ

Outra abordagem usada na priorização de processos é o FMEA (Failure Mode and Affect Analysis). Trata-se de uma ferramenta usada para aumentar a confiabilidade de um certo produto durante a fase de projeto ou processo. Ela consiste basicamente em sistematizar um grupo de atividades para detectar possíveis falhas e avaliar os efeitos das mesmas para o projeto/processo. A partir dessas possíveis falhas, identificam-se ações a serem tomadas para eliminar ou reduzir a probabilidade de que as mesmas ocorram. 

Fonte: Curso estruturação e melhoria de processos - FNQ

A terceira metodologia usada para priorizar processos é a Árvore de Decisão. É um instrumento de apoio à tomada de decisão que consiste em uma representação gráfica das alternativas disponíveis geradas a partir de uma decisão inicial. Uma das grandes vantagens da árvore de decisão é a possibilidade de transformação ou decomposição de um problema complexo em diversos subproblemas mais simples.

Fonte: Curso estruturação e melhoria de processos - FNQ


Capacitação FNQ
Quer saber mais sobre o tema? Preparamos um kit especial com quatro materiais e ferramentas que vão ajudar você a organizar os processos e os indicadores da sua organização. Faça o download agora!

Loading
Comentários
Para escrever comentários, faça seu login ou conecte-se pelo Facebook ou Linkedin
Carregando... Loading
Carregando... Loading